PROJETO BIOINTERAÇÃO

Através de uma mostra rotativa, palestras, atividades interativas e observações in loco,  cada módulo do Projeto BioInteração  quer instigar o visitante a se conectar com a natureza, levando-o ao resgate do olhar para a complexidade das formas de vida e  para as conexões mais improváveis que a natureza é capaz de realizar, coisas simples e tão importantes que temos em nosso dia a dia e nem nos damos mais ao trabalho de perceber.

O Programa de visitação relacionado ao Projeto BioInteração é formado pelos seguintes Módulos de Visita:

TRILHA SENSORIAL

Situada ao lado Leste do Parque, nossa reserva de Mata Atlântica Secundária guarda um bom quadro de reposição, com boa diversidade em sua flora, abrigando várias espécies de aves e pequenos mamíferos, trazendo à discussão a preservação do planeta e toda a sua fragilidade.

Interpretação Ambiental: através das trilhas percorridas no interior da mata, guiadas por educadores ambientais treinados, será possível adquirir e compartilhar conhecimentos sobre fauna, flora, e suas interações; problemas ambientais e a importância da preservação e conservação do meio ambiente. Esta conexão com a natureza permite ao ser humano criar vínculos que possam modificar ou fortalecer ações que visem o equilíbrio ambiental, a qualidade de vida e o bem estar de todos os seres vivos.

São três trilhas de observação, com diferentes graus de dificuldade e tempo de percurso, sendo que a menor é a que leva ao Mirante do Pico, onde se tem a melhor vista da região.

VIVEIRO DE MUDAS

Concebido de forma planejada , nosso viveiro é o responsável pelo programa de recomposição da floresta no entorno degradado do Parque, resultado de anos de abandono da região e de uma exploração desordenada, que a Direção do Projeto Pico das Cabras se empenha em retificar.

Sendo o único no seguimento, tem também como objetivo produzir as mais variadas espécies de plantas exclusivamente para atender mais dois projetos propostos no Parque Pico das Cabras, que são o Borboletário e o Formigário .

Neste espaço, através de uma imersão, o educando passará a conhecer as plantas que servem como hospedeiras e alimento para lagartas de borboletas e formigas, descobrirá sua importância para a fauna local e terá a oportunidade de participar da recuperação florestal de alguns locais do Parque.

inauguração prevista para janeiro de 2018

inauguração prevista para janeiro de 2018

FORMIGÁRIO

Localizado numa estrutura subterrânea, construída tematicamente, nosso Formigário é instalado num complexo formado por três ambientes:

Sala da Exposição, Câmara das Formigas e Sala de tratamento e armazenamento de reposição de Colônias.

A estrutura remete à forma de um formigueiro gigante, para que  o visitante se senta dentro de um ninho de formiga. Neste local serão apresentadas espécies de  um dos insetos mais sofisticados da floresta, sendo a principal a “Saúva Limão”, bem conhecida e a mais comum (gênero Atta). Também serão incluídos outros ninhos de importância ambiental e insetos com interações mutualísticas com as formigas. Os visitantes podem tirar dúvidas e aprender sobre a importância desses insetos para o nosso dia a dia.

FOTOS EM BREVE

inauguração prevista para janeiro de 2018

BORBOLETÁRIO

Com previsão de ser instalado numa estrutura planejada dentro dos mais consagrados conceitos de preservação e conservação de espécies, nosso Borboletário está sendo  concebido pelas Biólogas Residentes do Parque, no intuito de trazer aos alunos  as discussões sobre pesquisas científicas em cativeiro, e sua utilidade para o mundo natural.

Constitui-se em um viveiro de criação de borboletas cuja finalidade é o estudo de sua biologia, manutenção de populações e o desenvolvimento de criações livres da ação de predadores e parasitos. O Borboletário será um espaço para sensibilizar a comunidade, em especial os estudantes, sobre a importância da conservação ambiental dos diferentes ecossistemas existentes na região, através da lepidopterofauna que são animais sensíveis às mudanças do meio ambiente, sendo utilizadas como bioindicadores.

FOTOS EM BREVE

inauguração prevista para abril de 2018

MONTE URÂNIA

O popular “Pico das Cabras” de fato tem o nome oficial de Monte Urânia, com sua altitude máxima em 1.120 metros, com uma laje de observação de todo o município de Campinas, numa visão que por si já é uma aula completa de Geografia. Uma caminhada de 500 metros já coloca o visitante do M.A.As diante dessa estrutura.

TIRE AS SUAS DÚVIDAS!

FALE CONOSCO

© 2017 - Todos os direitos reservados